DUAS LIÇÕES IMPORTANTES

Estava pensando em uma ilustração que ouvi estes dias e resolvi compartilhar neste blog.

Espero que possam chegar a conclusões maravilhosas como cheguei.

“Em um vôo para o Centro-Oeste do país, se encontravam um empresário bem sucedido nos negócios, dono de uma multi-nacional que ia de vento a popa para fechar mais um brilhante negócio.

Sentado ao seu lado estava um pastor de uma igreja protestante que ia enterrar um ente querido que acabara de falecer, o último adeus a matéria já inerte.

Estes dois homens além deu um aceno com a cabeça não trocaram um só palavra até aquele momento

No decorrer do vôo a aeromoça muito educadamente oferece com requinte seus serviços.

__O que o senhor deseja beber? Perguntou ela ao empresário.

__ Wisk responde o empresário de imediato. Prontamente ela o serve e se dirige ao pastor:

__E o senhor o que deseja? O pastor com um sorriso responde:

__Uma água sem gás por favor.

O empresário fita seu colega de viagem e pergunta se o mesmo pertencia a alguma denominação cristã ou era apenas um homem de negócios. Prontamente o pastor o responde sobre a sua posição e o empresário começa com suas críticas dizendo que os crentes são pessoas presas que não podem fazer nada e não podem desfrutar as coisas belas da vida tais como a bebida por exemplo.

O pastor fitando-o disse:

__O senhor está muito enganado e no decorrer desta viagem te provarei que somos pessoas livres.

Neste instante a aeromoça passa e o pastor pede para que ela lhe desse um copo de wisk e um charuto e fica segurando-os por longos momentos.

Duas horas depois o empresário já havia consumido umas 12 doses do líquido e o pastor ainda segurava o primeiro copo. O homem se levanta vai até a área de fumantes para “desfrutar” de um longo charuto, voltando, pede a aeromoça mais uma dose de wisk e o pastor ainda estava segurando o primeiro copo e seu charuto.

No fim de quatro horas de viagem o pastor se vira para aquele empresário e pergunta:

__Quantas doses o senhor tomou? Quantos charutos o senhor fumou? O homem o lhe responde que foram vários.

O pastor agora começa a mostrar para ele quem era escravo e quem era livre.

___ Desde o mento em que pedi o charuto e o wisk o fique segurando até agora, então ele chama a aeromoça e lhe devolve o copo e o charuto, vira-se para o empresário e continua:_ Mas eu pude escolher entre beber e fumar ou apenas não fazê-lo enquanto o senhor por não conseguir controlar os seus vícios perdeu até mesmo a conta de quantas doses e charutos o senhor consumiu.”

Quem é escravo de quem?

Quem é livre agora?

Quem desfruta mais as coisas da vida?

O homem que se afundou em seus vícios nesta viagem de apenas 4 horas? Ou o pastor que mesmo com os pratos do mundo em suas mãos absteve-se destes por não ser preso por elas?

Pude aprender duas lições com esta ilustração:

A primeira se encontra na carta de Paulo aos Coríntios no cap.6 verso 12 que diz: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.”

Posso até viver em um mundo que me oferece muitas coisas e até mesmo posso ser tentado a fazê-las mas, tenho uma escolha fazer ou não.

A segunda coisa que aprendi foi que fomos chamados para sermos livres em Cristo e, tenho a confirmação desta verdade nas próprias palavras do Senhor em Mateus cap. 11 e verso 28 que diz: 28 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” E ainda João cap. 8 verso 36, veja como esta palavra é poderosa!

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.

Vamos ser sempre livres em Cristo Jesus nosso Senhor e Salvador, tendo sempre a escolha de como e quando tomaremos nossas próprias decisões.

                                                                                   Amém.

3 comentários:

Faculdade de Teologia disse...

O seu Blog está de Parabéns!

abs!

Faculdade Teológica disse...

Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e