A Música na Igreja 1ª parte

trompete Um breve comentário

Estava estudando estes dias e, achei este que fala sobre a música na igreja, espero que gostem.Eu o divide em duas partes para que o post não ficasse gigantesco. Então, esta semana está publicada apenas a primeira parte ok?

A Música

Música é considerada como uma arte funcional, isto é, uma arte que tem uma finalidade prática e importante: servir de veículo de expressões humanas. É usada para anunciar produtos (comércio), revelar emoções (romantismo, civismo, política, etc.) e outras ações de comunicação. No culto, não se pode ignorar o poder da música na transmissão e consolidação de mensagens - revelação, louvor, testemunho, apelo, oração, etc. Consolida porque a música facilita a memorização das mensagens (exemplos: "jingles" de propaganda, hinos cívicos, enredo de escolas de samba (samba-enredo), hinos evangélicos, cânticos, cantigas de roda, etc.).

A música favorável ao culto é aquela que serve de veículo para a expressão do louvor do homem para Deus, seu criador, ou seja: "Se com tua boca confessares..." Se a boca é instrumento de confissão, de testemunho, de proclamação da Palavra, e se a música é um veículo próprio para conduzir tais mensagens, concluímos que o canto é um instrumento de adoração e testemunho.

1 - A MÚSICA NO ANTIGO TESTAMENTO

Se fizermos uma viagem panorâmica através da Bíblia, iremos descobrir os momentos em que ela relata episódios em que o povo de Deus levantou sua voz para entoar algum cântico. O primeiro registro sobre o uso de cânticos se encontra em Gênesis, capítulo 31, versículo 27, onde é narrado um episódio envolvendo Labão e Jacó, citando, inclusive, o uso de tambores e de harpas para acompanhar cânticos de alegria. O texto só não esclarece se tais cânticos eram espirituais ou simplesmente festivos. Aliás, uma insinuação mais antiga sobre o cantar é encontrada em Gênesis, capítulo 4, versículo 21, onde é citada a pessoa de Jubal, filho de Lameque, que se tornou pai de todos os que tocam harpa e flauta. Ora, se havia harpa e flauta, naturalmente deveria haver voz para ser acompanhada por tais instrumentos.

Logo após a travessia do Mar Vermelho e a derrota dos exércitos do faraó, Moisés e os filhos Israel entoaram um cântico de louvor a Deus, conforme se acha registrado em Êxodo, capítulo 15, versículos 1 a 19.

Mais adiante, em Números, capítulo 21, versículo 17, encontramos um interessante texto que narra um episódio, durante a peregrinação de quarenta anos pelo deserto, em que o povo canta. O texto assim fala:

"Então cantou Israel este cântico: Brota, ó poço! Entoai-lhe cânticos!"

Dando um salto na história, no livro de Esdras, capítulo 3, versículo 11 (Bíblia Shedd), encontramos outro significativo texto que diz o seguinte:

"Cantavam alternadamente, louvando e rendendo graças ao Senhor, com estas palavras: Ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre sobre Israel. E todo o povo jubilou com altas vozes, louvando ao Senhor por se terem lançado os alicerces da sua casa."

Trata-te de um momento especial na vida do povo de Israel, no pós-exílio, após a reconstrução dos alicerces do templo em Jerusalém, após ter Ciro, o persa, permitido que os cativos voltassem da Babilônia para a sua terra para restaurar o templo. É um exemplo, dentre os muitos encontrados nas Sagradas Escrituras, do uso da voz na adoração ao nosso Deus. Poderia ter escolhido um outro texto que reunisse o uso da voz no canto mas, creio, Deus me direcionou para este. Mas o episódio narrado é um bom exemplo para nos mostrar o objetivo da voz no canto: louvar e render graças ao Senhor.

Um outro texto significativo sobre o uso da voz está no livro do profeta Isaías, capítulo 40, versículo 9 (Bíblia Shedd), e faz a seguinte conclamação:

"Tu, ó Sião, que anuncias boas-novas, sobe a um monte alto! Tu, que anuncias boas-novas a Jerusalém, ergue a tua voz fortemente; levanta-a, não temas e dize às cidades de Judá: Eis aí está o vosso Deus!

Já este texto parece estar dirigido aos que exercem o ministério da profecia falada, da proclamação da Palavra revelada de Deus. Na versão revisada de Imprensa Bíblica Brasileira (De acordo com os melhores textos em hebraico e grego), o texto começa um pouco diferente, a saber:

"Tu, anunciador de boas novas a Sião, sobe a um monte alto. Tu, anunciador de boas-novas a Jerusalém, levanta a tua voz fortemente; ...

De todo o modo, os dois textos enfatizam o uso da voz, tanto no cantar como no falar, para este anúncio: "Levanta a tua voz e anuncia: Eis aí está o vosso Deus! A ele louvai e rendei graças porque é bom." Na vida cristã precisamos estar prontos para colocar a nossa voz a serviço do Senhor.

Acreditamos que o ápice da colocação da música no culto foi a instituição, por Davi, do ministério da música no tabernáculo em Jerusalém, confirmado mais tarde por Salomão na dedicação do templo construído sob sua liderança. Esse comentário dá início ao tópico Ministério de Música, nesta seção.

Foi na época de Davi que se organizou o livro dos Salmos, reconhecido como base do louvor cantado pelo povo de Israel. Quase metade deles (setenta e três, de acordo com os títulos) foi de autoria do próprio Davi. Asafe compôs doze, os filhos de Corá onze, Salomão dois, Moisés um, e Etã um.

2 comentários:

Anônimo disse...

Graca e Paz seja convosco

Aqui quem vos fala e Neto
servo do Senhor.

sou criador do site gobiblia.com.br
e agora estou com uma nova ideia, para isso pretendo contar com a parceria do irmao.
http://www.goospel.com.br
visite-nos
contatenos por msn
n3tho@hotmail.com
aguardo seu contato.
Fique na PAz !

Faculdade Teológica disse...

Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
Abs!
Faculdade Teológica